Regras da piscina em condomínio

A convivência em condomínio é uma alternativa que apresenta vários benefícios, mas que também é cercada de desafios, afinal, pequenos problemas sempre podem abalar a paz que existe entre os moradores. 

Uma das maiores vantagens e também maior gerador de desavenças é a área de lazer.  Condomínios com piscina sempre foram mais atrativos, principalmente para aqueles com filhos pequenos, mas é essencial que o condomínio tenha um regulamento para essa área.  Mas não basta apenas criar as regras, é preciso reforçá-la entre os moradores, seja através de reuniões para deixar bem claro as pautas ou por placas no ambiente. A placas se tornam uma opção mais eficaz pois facilita a memorização. 

É de se esperar que caso essas regras não existam ou não sejam reforçadas, elas não serão cumpridas, assim se tornando difícil manter a harmonia entre os moradores. Tanto é que o uso da área comum é um dos principais motivos das ações judiciais nos condomínios. 

É preciso que os moradores e o síndico façam sua parte, para que a vida no condomínio seja proveitosa e agradável. Cumprir as regras, respeitando o seu espaço e o do próximo.
Pensando nisso, preparamos um post com os pontos mais controversos e ao mesmo tempo mais comuns do uso da piscina, para que você possa desfrutar desse espaço com tranquilidade e segurança.

Horário de funcionamento e uso

— A área da piscina precisa ter um horário de funcionamento, que deve ser respeitado. Muitos condomínios costumam abrir o espaço a partir das 8 horas e fechá-lo às 18 horas. Mas é comum que nos dias de mais calor seja excedido o horário.  Porém sempre deixe os horários bem visíveis para fácil memorização dos condôminos. 

— É normal que as pessoas se esqueçam da ducha antes de entrar na piscina, por isso é sempre bom alertá-las sobre e tentar deixar o mais claro possível para que não passe despercebido ou as pessoas ignorem sua importância. O hábito de tomar uma ducha antes de entrar nas piscinas ajuda a eliminar o suor e outros possíveis excreções que são encontra no corpo. É recomendado que faça o uso da ducha após o uso da piscina para retirar o cloro e demais resquícios de substâncias que possam estar em seu corpo.  

— A piscina é uma área comum do condomínio, não privada, isso é, ela pertence a todos. Por isso é proibido levar aparelhos musicais para a piscina, independente do que aconteça ou quem esteja utilizando. 

— O uso de bronzeadores costuma ser proibido pelo motivo de deixar a água suja, deixando-a gordurosa. Isso acaba incomodando as pessoas que estão utilizando e aumenta os gastos com manutenção. O uso do produto é proibido para quem vai mergulhar, caso a pessoa não pretenda entrar na água não há motivos de proibi-la. Caso mude de ideia, tome uma ducha antes de nadar. 

— Levar animais de estimação para a piscina do condomínio costuma ser proibido por diversos motivos, mas o principal é pela contaminação da água e por muitas pessoas não gostarem da presença dos animais dentro da água.  

— Evite utilizar o elevador social vestindo trajes de banho, pois pode molhar o piso e causar acidentes. 

—  Sempre tente preservar a boa convivência entre os vizinhos, por isso esteja atento ao consumir alimentos no espaço da piscina. Prefira alimentos que não criem sujeira e nem cheiros fortes, utilize copos plástico para evitar acidentes com vidro, ou leve sua garrafinha. Nunca faça suas refeições dentro da piscina pois restos de comida podem cair na água, assim a sujando. 

Evite acidentes 

— Não correr em volta da piscina, não dar saltos e evite brincadeiras violentas ou inseguras, essas não regras que devem estar bem claras e fixadas na memória de todo morador.  

— É fundamental que no regulamento de piscina esteja bem claro para todos a idade mínima para permanência de crianças desacompanhadas na piscina. Cabe aos pais a responsabilidade de orientar seus filhos. 

— Evite levar objetos perigosos para a piscina, como copos de vidro ou brinquedos, mesmo parecendo inofensivos pode causar acidentes. Por isso, essa é uma das placas de regra na piscina que não deve faltar, e ela precisa deixar claro aquilo que é proibido no espaço.

— Alerte sobre os perigos de entrar na piscina com chicletes e balas, esse pequeno ato pode obstruir as vias respiratórias e dificultar o socorro, caso algum acidente aconteça. 

Exames médicos periódicos

É importante que o regimento interno deixe claro se a apresentação de atestado médico é necessário ou não para utilização da piscina.  

Não existe uma lei que exija a apresentação de um exame médico liberando o acesso de moradores e visitantes à piscina do condomínio, que contemple todos os municípios e estados brasileiros, apenas São Paulo e Santa Catarina exigem por lei.  Porém, apresentar atestado médico é algo necessário e que não deve ser ignorado. 

O atestado garante a saúde e bem-estar dos moradores, por isso deve ser uma das prioridades do síndico. 

Exigindo a apresentação do atestado médico para uso da piscina, é possível diminuir a possibilidade de transmissão de doenças pela água. 

Porém, seja razoável. Se tornar inviável demandar um exame constante, por isso defina um período que consiga chegar ao meio termo, o mais indicado é de seis em seis meses.  

A apresentação do atestado deve ser obrigatória para todos que forem utilizar a piscina, independente de for morador ou visitante e também independente da idade. 

Regulamento para visitantes

Visitantes na piscina é algo polêmico nos condomínios. Não há nada que impeça os visitantes de usufruir da área comum, desde que tenha a presença de um morador, assim não há nada que o impeça de usar a piscina, mas sempre verifique o regime interno. Porém todo visitante deve se submeter ao regulamento interno do condomínio. As mesmas regras que valem para os moradores devem valer para os visitantes.

Para se ter maior controle sobre isso, os visitantes devem possuir uma autorização prévia para o uso da piscina, nessa autorização deve-se deixar bem claro que o visitante é de total responsável do morador que o convidou, sendo assim, tudo que vier a acontecer será respondido pelo morador. 

No caso de eventos no condomínio, como festa ou confraternização, a área da piscina deve ser fechada.  Porque em eventos maiores o número de visitantes é maior, o que tornaria inviável a permanência deles na piscina, além de que os riscos de acidentes aumentam por conta do grande número de pessoas e não se pode ter control  

Normais comuns em piscinas de condomínios

— O consumo de alimentos e bebidas alcoólicas é proibido;

— O manuseio ou posse de qualquer item de vidro ou material cortante é vedado;

— Crianças não devem frequentar a piscina desacompanhadas;

— A circulação ou presença de animais no espaço é desaconselhada; 

— Não é permitido entrar na piscina com protetor solar ou qualquer loção que suje a água; 

— Moradores ou visitantes que entrem na água devem levar toalhas a fim de não molhar o espaço em excesso e ,assim, evitar colocar em risco à segurança de outros frequentadores.  

Placas de regras na piscina 

Às vezes a melhor forma de se fazer ouvir é mostrando para as pessoas. Todos as situações que expomos aqui podem ser implantadas no seu condomínio sem causar confusões, tendo como base que são problemas comuns que acontecem nessa área. 

Mas às vezes apenas falar não é muito eficaz e logo será esquecido. Por isso,como já foi mencionado, adicionar sinalização nessa área é a melhor forma de fixar as normas . 

Mas, independente das placas , o condomínio precisa de um regulamento de piscina. Isso ajudará a manter a ordem e minimizar os problemas nessa área de lazer.
Por isso separamos um regulamento para que possa tomá-lo como base ou adotá-lo para seu condomínio.

Regulamento interno para piscina

Esperamos ter contribuído para seu conhecimento e eventuais dúvidas. Ficamos à disposição para ajudar em suas dúvidas sobre regulamento interno e outras eventuais dúvidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.